terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

poema-cão

o poema traz consigo um fresco calor escuro,
é um pouco cão, miserável e mudo.

António Franco Alexandre

Sem comentários:

Enviar um comentário