segunda-feira, 24 de outubro de 2011

"Sim: qualquer dia morro"

E, tendo, efectivamente, morrido menos de dois meses depois, choram por ele pessoas nas salas de cinema de Lisboa.

Sem comentários:

Enviar um comentário